6 de nov de 2009

pedras soltas

minimalismos

4 comentários:

Anônimo disse...

Daqui por algum tempo, pode ser que tenham nascido algumas pedrinhas.
Embora estas não sejam as pedras "parideiras"

tulipa disse...

Olá João

Vim agradecer-lhe o facto de se tornar "seguidor" do meu "Momentos Perfeitos" e aproveitei para espreitar o seu espaço na blogosfera.

Vejo pelos seus posts que temos o mesmo gosto por fotografar o Outono, aliás a minha estação do ano preferida.

Também fotografo qualquer eólica que vejo...espaços entre árvores, bem como a sua cruz de pedrouro faz-me lembrar um post que fiz recentemente onde tinha uma cruz que fotografei há algum tempo e associei a minha foto a uma poesia.

Fiquei fascinada porque o tema principal do seu blog é a fotografia, sou também uma apaixonada por fotografia. Este ano de 2009 já realizei 3 exposições e vou a caminho da 4ª exposição de fotografia em que o tema é a Índia.

Tudo isto é magia, porque a magia pode estar apenas num sonho, num local, em nós ou nos outros… pode estar no amigo que nos cumprimenta, no abraço ou no enlace… no corpo ou na alma… nos olhos, no rir ou na lágrima… a magia é o que quisermos que ela seja…"
Obrigado e seja feliz.
Um abraço.

Isabel Ferreira disse...

Engraçado é olhar para as pedras e pensar que a seguir vem um miudo, à boa forma antiga, e dá-lhes um belo e natural pontapé...

ANA disse...

Avaliar pelo tamanho das pedras, e pelo aspecto que têm, a biqueira do sapato incluindo o pé, não ficaria em muito bom estado. Mas é realmente o que passa logo pela cabeça dos garotos endiabrados.....