19 de set de 2009

Feiras Novas

















Eu hei-de ir às Feiras Novas,
Por promessa, não desminto
Para ver se as tuas trovas
Dizem delas o que sinto


















Oh rusgas das Feiras Novas
Oh festas de perdição!
Embalado em vossas trovas
Lá deixei meu coração!


Amândio Salgueiro Maia

Um comentário:

ruimnm disse...

A primeira é um retrato fantástico.